The Development of the Brazilian Steel-Making Sector Between 1900 and 1940: Firm Creation and Evolution of Productive Capacity - Archive ouverte HAL Access content directly
Journal Articles Revista de História Econômica & Economia Regional Aplicada (Heera) Year : 2013

The Development of the Brazilian Steel-Making Sector Between 1900 and 1940: Firm Creation and Evolution of Productive Capacity

O desenvolvimento do setor siderúrgico brasileiro entre 1900 e 1940: Criação de empresas e evolução da capacidade produtiva

(1)
1
Gustavo Barros

Abstract

Despite the existence of several attempts to produce iron locally not only along the colonial period but also along the Empire, for different reasons these endeavors failed, each in its own time, and the Brazilian steel-making entered the 20 th century with very little practical expression. However, when the Companhia Siderúrgica Nacional (CSN, National Steel Company) was created, in 1941, as an answer to the national steel problem, the domestic steel industry had already a much more significant expression. By the end of the 1930s, it had already 26 firms with a reasonably diversified production which supplied a relevant share of the internal demand. Thus, between 1900 and 1940, and especially in the 1920s and 1930s, the Brazilian steel-making sector was capable of conducing an important development process. The reconstruction of this process of evolution experienced by the steel-making sector, focused on the creation of firms and on the expansion of productive capacity, is the object of this paper.
Apesar da existência de diversas tentativas de produzir ferro localmente tanto no período colonial quanto durante o Império, por motivos vários tais iniciativas, cada uma a seu tempo, malograram e a siderurgia brasileira ingressou no século XX com muito pouca expressão prática. Contudo, quando a Companhia Siderúrgica Nacional foi criada, em 1941, como uma resposta ao problema siderúrgico nacional, o setor siderúrgico doméstico já tinha uma expressão bem mais significativa. No final da década de 1930, ele já contava com 26 empresas com produção razoavelmente diversificada e atendendo uma parte relevante da demanda doméstica. Assim, entre 1900 e 1940, e sobretudo nas décadas de 1920 e 1930, o setor siderúrgico brasileiro foi capaz de conduzir um importante processo de desenvolvimento. A reconstrução desse processo de evolução setorial, centrado na criação de empresas e na expansão da capacidade produtiva do setor, é o objetivo deste artigo.
Fichier principal
Vignette du fichier
BarrosG_2013_O Desenvolvimento do setor siderúrgico brasileiro - Criação de empresas e evolução da capacidade produtiva.pdf (389.08 Ko) Télécharger le fichier
Origin : Explicit agreement for this submission

Dates and versions

hal-03018345 , version 1 (22-11-2020)

Identifiers

  • HAL Id : hal-03018345 , version 1

Cite

Gustavo Barros. O desenvolvimento do setor siderúrgico brasileiro entre 1900 e 1940: Criação de empresas e evolução da capacidade produtiva. Revista de História Econômica & Economia Regional Aplicada (Heera), 2013. ⟨hal-03018345⟩
47 View
18 Download

Share

Gmail Facebook Twitter LinkedIn More